foto: Jorge Coelho Ferreira

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA
Click na imagem!

18 de dezembro de 2009

MÁTRIA


Tela de Vanessa Lima (Mae África)
I


Minha carne é ngoma
presa na alma vestida
na goma alienígena
e o que resta no fino sabor
colorido das missangas
são os perfumes tatuados
no odor suave desenhado
sobre os poros da pele
traço de takula, barro
e terra vermelha encharcada
na sola viva do corpo
kissanje nu, hungu a vibrar
kwanzas e dikanzas
vestindo Kassai
Cubango e Kunene
Zaire e Zambeze
rios e veias húmidas
túrgidas a clamar
o cheiro, o fragor do mar
calema onde desagua
meu corpo vermelho
filho da terra-mãe-rio
pranto vermelho-sangue
a desaguar porto no corpo
Kuroka água de nascer
do colo quente do chão.


Terra-Mãe, como te esquecer?
Impossível... (é o silvo do vento)
se o meu umbigo está enterrado Lá...
Lá, no fundo Mátria do teu ventre!


II


São rios as minhas veias.
Rios correndo ao Sol vivo
sulcando florestas e savanas
serpenteando teu corpo, Mátria.
E no desalinho da hidrografia
vão desaguando em minha alma
kalunga, oferecida idolatria,
que dou à calema
ao ventre do mar
e à luz do poema
onde metade da múcua
flutua negra no sim-que-sim
kalunga, vida-prata a bailar...


Namibiano Ferreira


Ngoma – tambor.
Takula ou tacula – tinta da mesma árvore, cor vermelha.
Kissanje, dikanza – instrumentos musicais.
Hungu – Berimbau.

13 comentários:

Decio Bettencourt Mateus disse...

consigo ouvir os ngomas a tocarem em peitos suados sem camisa. E as missangas a tilintarem no andar das nossas gentes.

Dá vontade de dizer: pôssas pá!

Moacy Cirne disse...

Mais um bompoema,
mais uma bela postagem.

Uma pergunta:
vocês comemoram o Natal cristão?

kandandu.

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Decio, obrigado! Dá mesmo vontade de dizer possas, aka, pópilas, sukuamá....
eu estou ouvindo as ngomas, as dikanzas e as palmas do nosso povo dancando roda.... Ewá, meu mano!
kandandu

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Obrigado Moacy. Sim, celebramos o Natal de Jesus Cristo. 25 de dezembro é feriado em Angola. Durante o regime marxista era feriado tambem com o nome de feasta da familia. Segundo dados da Embaixada de Angola a religiao encontra-se assim distribuída: Católica 51%; Protestante 17%; Tradicional (Animista) 30%; Outras 2%. Há que referir aqui uma Igreja protestante de cariz essencialmente nacional, a Igreja Tocoista, fundada por Simao Toco e que atualmente está em expansao fora de Angola.
kandandu

Meg disse...

Nami,

E por estes teus poemas me perco nas memórias das palavras, dos sons, da saudade...
Conservo um kissange, com dezenas de anos.

Obrigada pelo carinho.

Bom fim de semana

Carmo disse...

Namibiano, meu amigo, é tão bom visita-lo nesta sua casa virtual.
Os seus poemas são de grande intensidade, tão grande que perco-me a lê-los por vezes em voz alta, como se ouvisse os tambores.
Obrigada pela tradução de algumas palavras.
Não sei se comemora o Natal.
Faço votos que os homens deixem de olhar para os seus próprios umbigos e olhem mais para o vizinho do lado, para o próximo.
Paz e saúde é o que lhe desejo

Kandandu

Carmo

soninha. disse...

Um poema irretocável que retrata o teu amor pela torrão amado. Parabéns.bjs

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Meg, a tua presenca é sempre bem vinda. Qualquer dia desses tens de postar a foto do teu kissanje. Pode acompanhar um poema do Bessa Vitor que fala do seu velho kissanje. O poema que comeca assim: "Fui hoje dedilhar meu antigo quissange" de momento nao lembro o titulo.
kandandu

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Carmo, minha amiga, muito obrigado pela sua assidua presenca nesta Ondjira. Festejo o Natal, sou Católico mas muito critico da religiao. Em termos religiosos me defino assim: creio em Deus mas nao confio nas religioes, onde esse Deus de perdao está morto. A religiao é como a política... onde a utopia já morreu e assassinada pelos próprios politicos.
FELIZ NATAL!

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Soninha, obrigado pela visita e comentario.
kandandu

cirandeira disse...

Que bela declaração de amor à Mãe-Tera, Mãe-África, às nossas origens! Gostei muito também, da tela de Vanessa Lima, belíssima!
Quero aproveitar a oportunidade para desejar-te Boas Festas e 2010
cheio de força, de inspiração poética e muitas ALEGRIAS para ti e para toda a tua família.
Um abraço

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Obrigado, Cirandeira. Retribuo os votos de boas festas e espero continuar a ter as suas visitas.
kandandu

ju rigoni disse...

Namibiano,

muito me sensibilizaram os poemas e os textos que li em seus blogues. Este, aí em cima, é belíssimo!

Cumprem um papel da maior importância, - poesia de grande qualidade, capaz de muita beleza até mesmo quando revela o que há de mais feio neste mundo de homens e homens.

Quero deixar aqui meu sincero agradecimento pela sua visita e palavras em meu blogue, e o meu desejo de que no ano vindouro possamos viver num mundo pelo menos um pouco mais solidário, mais justo, mais humano.

E que não haja outras fomes, além daquela pela qual roncam os estômagos de nossas mentes. Que todos sofram, única e exclusivamente, desta fome chamada Paz, para que, finalmente, possamos alcançá-la.

Bjs, Namibiano, e inté!