foto: Jorge Coelho Ferreira

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA
Click na imagem!

29 de dezembro de 2009

FELIZ ANO NOVO & UM POEMA...

Para os seguidores, visitantes e habituais comentadores desta Ondjira Sul*, aos meus leitores em geral, os meus sinceros votos de uma boa passagem de ano e um excelente 2010, espero continuar a merecer as vossas leituras no próximo ano, VIVA A POESIA! Deixo-vos um poema, aquilo que vos posso oferecer...


* Alguns leitores já perguntaram o significado de Ondjira, dei a resposta na devida altura mas agora deixo tradução para todos: Ondjira, significa caminho, é uma palavra em idioma Tchiherero, falada pelos Mukubais (Ovakuvale) e Himbas (Ovahimba) do deserto do Namibe, Sul de Angola, onde já sabem, eu nasci.



Cantico - Tela de Valentim (Angola)

AD INITIUM

O vento soprava pelo simples prazer de soprar...


.............................................................................

Era no tempo em que não tinhamos tribo.
Andávamos na nudez aurora do tempo
recolhendo bagas doces de vento e rocio
caçando e pescando o pão nosso quotidiano
no espreguiçar matinal de cada dia de sol
partilhando os bens e os alimentos e nada era meu
porque essa foi a última palavra a ser inventada.


Era o tempo em que dávamos o nome primeiro
a todas as coisas e cada nome era um poema maduro
de símbolos e perfumado de metáforas luzidias.
Era, na verdade, o tempo sem os fardos preocupados
das filogéneses e ontogéneses, sem conceitos e preconceitos.
Era o tempo em que andávamos nus pintando
símbolos e riscando gravuras sobre as paredes
pedra útero das cavernas pelo mágico prazer de criar
sem estéticas e as frias racionalidades
simplesmente pintar riscar poetar e nada mais...


Namibiano Ferreira
 
Desenhos tradicionais Tchokwé (Angola)


13 comentários:

kinaxixi disse...

Votos de um bom ano.
Um abraço

Alexandre Campos

Carmo disse...

Namibiano desejo-lhe um Feliz Ano de 2010.

Kandandu

Carmo

cirandeira disse...

Passo outra vez para renovar meus sinceros votos para um 2010 de muitas alegrias, muito sol e mais
e mais POESIA!
Um grande abraço

Moacy Cirne disse...

Belo poema, bela tela:
ambos vão para o Balaio,
às vésperas do Ano Novo.

Kandandu,

Moacy Cirne disse...

Meu caro,
você e o Valentim
já estão no Balaio.

Abraço/kandandu.

Feliciano J.R.Cangüe disse...

Caro Namibiano Ferreira,

Tenho quase sempre o costume de passar aqui neste belo e enricequedor espaço. Quase sempre passo apressado e não sei se costumo deixar coent'arios. Espero que isso não mais ocorra no pr'oximo ano. Como prova disso, este blog foi "enquadrado" no meu "bloguespionagem", para que possa segui-lo ainda mais de perto.

Tenha um feliz 2010; Sucessos

FCangue

Madalena disse...

E porque a última palavra a ser inventada não deveria tê-lo sido, Nami, nada de meu tenho para dar mas tão só desejar que continue a partilhar connosco as suas belas formas de expressão e a espalhar pelo mundo a importância de termos límpidos e claros dias e muito, muito sentimento. Porque a primeira palavra a ser inventada foi o Amor, a segunda, a Natureza e a terceira a Arte.
Um ano feliz, com um abraço do mundo.

Decio Bettencourt Mateus disse...

Um kandandu d´Ano Novo mano!

Janaina Amado disse...

Namibiano, gosto muito do clima mítico que você criou neste poema.
Um 2010 cheio de amizades, amor e criatividade, para você e sua família.

Gociante disse...

Oi, Namibiano. Passei o natal em casa da minha mãe e aproveitei consultar sobre o que seria o pássaro Humbi-humbi em português. A dificuldade foi que ela não domina português e meu kota estava indeciso se seria toucano ou um outro pássaro que agora mne foge à memória. Lamento não ter conseguido resultado positivo.
Abraços e boas vindas ao novo ano!
Gociante Patissa
www.angodebates.blogspot.com

Moacy Cirne disse...

Meu caro,

voltei a homenagear a África, hoje no Balaio.

Kandandu.

Rosita de Palma disse...

Bom dia Namibiano,

Um ano muito bom para sí e para todos os que lhe são próximos.

Aproveito para deixar o meu verdadeiro Kandadu, porque tirei deste blog, o bom hábito de escrever no final, em gesto de despedida, para as pessoas queridas, a palavra KANDANDU.

E é nesta altura (ano novo), que damos aos nossos amigos, familiares e as vezes até à desconhecidos um abraço, em que um bate repetidas vezes nas costa de outro para desejar coisas boas gritando...KANDANDUÉÉÉ!

xistosa - (josé torres) disse...

Será esse tempo?
Ou o tempo parou para nos aproximarmos?

Que o 2009 seja menos mau que o 2010.
Já não seria muito mau.

Um abração.