foto: Jorge Coelho Ferreira

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA
Click na imagem!

21 de março de 2010

DIA INTERNACIONAL DA POESIA (21/03/2010)

Hoje é Dia Internacional da Poesia,  
  mas todos os dias sao de POESIA (ou deveriam ser).
Meia-noite algures em Angola (foto K. Luchansky)


EMPTINESS



Forjar na polpa das palavras
a sintonia suculenta do morfema
e sair nu cantando lavras
semeadas na cor do poema
ondulando liberdades e savanas
com olhos molhados de punhais
e vozes quentes de calema.


Vivemos um momento
vazio e frio de sentidos
há, como dizem os ingleses,
uma cruel emptiness, um vácuo
castrado de utopias e sonhos
suspensos, ideais na diáspora...


À varanda pálida dos lábios
sequiosos da alma, rosa aflita,
esta infame e crua certeza:

                      A POESIA
                            NÃO SERVE
                                  PARA NADA!

Os poemas, como as cartas de amor
do Campos, o tal louco de muitas pessoas,
(ou o tal Pessoa de muitos loucos)
são papéis riscados com letras...


Namibiano Ferreira

8 comentários:

viajantes disse...

tem diso muito bom visistqar este cantinho.
hoje vou "roubar-te" para o meu blog
Um abraço!

Decio Bettencourt Mateus disse...

Nice, very nice! E amedronta esta "a poesia não serve para nada!"

Kandandu.

ogfs2008 disse...

Olhe que servem, Caro Namibiano, quando as palavras riscadas num papel são sentimentos puros de quem as escreve e lenitivo para a alma de quem as lê e as medita...

Um abraço
Otelinda

Bernardo disse...

O poeta é belo como o Taj Mahal
Feito de renda, marmore e serenidade

O poeta é belo como o imprevisto perfil de uma árvore
ao primeiro relâmpago da tempestade

O poeta é belo porque os seus farrapos
são do tecido da eternidade
Mario Quintana

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Viajante, obrigado pela visita e ainda bem que gostou.
Kandandu

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Décio,

Tem muito que se lhe diga, nao é verdade?? E gostei também da tua reaccao: "E amedronta esta "a poesia não serve para nada!"

Kandandu

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Otelinda, claro que serve, claro que serve...
simplesmente um grito neste Mundo que nao sabe para onde caminha...
para alguns a poesia nao serve para nada........
Kandandu

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Bernardo,

Obrigado pelo Quintana, um Mestre!
Kandandu.