foto: Jorge Coelho Ferreira

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA
Click na imagem!

22 de abril de 2014

ODE À GOIABA


Goiabas
surgindo como um rio amarelo
o perfume delas
rico de sínteses
das madrugadas encerradas
na penugem dos Katetes.


E o sol também
o sol camarada e operário
doirando a cabeça das árvores
quando os montes além
fecundam as ventanias
no sangue maternal das tardes.


Tudo isso é pouco p'ra caber numa goiaba.


Falta o sonho da palma
da mão
no começo da seca estação.



José Luís Mendonça

 in Chuva Novembrina 

2 comentários:

António Eduardo Lico disse...

Uma bela poesia.
Abraço.

Toninho disse...

Uma bela fruta, para uma inspiração rara e bela.
Belas goiabas inspiradoras e revolvedora de minha infancia.
Bela partilha.
Abraços