foto: Jorge Coelho Ferreira

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA
Click na imagem!

23 de novembro de 2009

OUTONAL







Imbondeiro - Angola


A falange fusca dos favos outonais
são espúrios ao bailado do kissanje
e os dias arrastam-se azedos,
uma kissângua que não fermenta...




Sobre a paisagem verde do Norfolk
uma demência alienada de vento
frio, húmido de cinzenta tristeza
sopra alvoraçando os laivos de ferrugem
correndo sobre a relva, musgo carnudo,
como pequenos animais endiabrados
e quase lembrando as folhas mortas
da mulembeira no princípio do cacimbo
mas sem a alma e a força do bafo tropical.




Os carvalhos, pulmões descarnados,
perdem-se nas ramificações solitárias
de brônquios, bronquíolos e alvéolos.
São árvores despidas do místico sentido
das chuvas frementes que hão-de vir,
são pálidas imitações dos imbondeiros...

Namibiano Ferreira

Carvalho - Inglaterra

6 comentários:

nina rizzi disse...

Sempre um bom poema poema, né Namibiano! e este carvalho, este Imbondeiro, puta madre! dá vontade de tatuá-los em minha pele como se tatuam em meu ser, como me tatuo neles. hm, dá vontade de nos deitar ali e ficar a sonhar idílios...

estou lendo um livro "hadriana en touts mes rêves", de um haitinao lá do jacmel que, putz, agora não lembro o nome (depois lhe digo)... ele usa muitas palavras em dialeto criolo, o apêndice ao final do livro tem mais 5 páginas de dizeres. uma obra-prima da terra dos vodoos, onde sonho e realidade se fundem...

um beijo.

Rosita de Palma disse...

Poema bem bonito Namibiano,

O imbondeiro é Imponente, um símbolo da angolanidade!

kandandu!

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Nina, gostei da irreverencia do seu comentário: "puta madre!" Pode querer o Imbondeiro merecia ser tatuado na pele, na alma... na Eternidade.
Eu trago-o tatuado na Alma, existirá sempre um poema falando dos Imbondeiros na minha poesia porque eles fazem parte de mim.
Kandandu

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Obrigado, Rosa.
Como disse anteriormente haverá sempre um poema meu a falar de Imbondeiros... estao-me tatuados na Alma.
"O imbondeiro é Imponente, um símbolo da angolanidade!"

Kandandu

Meg disse...

Nami,

Que bem sentes o nosso imbondeiro!
E esses carvalhos, descarnados e sem cor...

uma demência alienada de vento
frio, húmido de cinzenta tristeza
...

Só estas palavras já me provocam um arrepio.

O Imbondeiro, vou levá-lo comigo, não resisto.

Um abraço

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Olá Meg,
O que estiver neste blog, podes levar contigo, se for a minha poesia só é preciso mencionar o autor e se quiseres o blog.
Kandandu