foto: Jorge Coelho Ferreira

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA
Click na imagem!

8 de setembro de 2009

NGOMAS DO SUL




A ngoma tem a pele negra
boi, vaca ou pacassa
troando a noite antiga da tradição
às mãos negras do tocador.
Eu queria ser ngoma, kissange, dicanza...
vibrar como ngoma velha de pele negra
e como os outros, num grito universal,
proclamar aos mistérios da selva, da savana
e do mundo inteiro e imundo
a impossível renúncia que aflora à alma
como albufeira imensa do Kwanza distante.


Eu queria ser ngoma, kissange, dicanza...
na Rotandjira do Sul perdida e por achar
nas ondas da calema
e na maré louca para voltar.
Ba-tam-tam-tam; ba-tam-tam-tam
ritmo de ngomas
ngomas do mato
angolana saudade dos batuques do Sul
desse meu Sul: rota antiga imortal
vibrando-vibrando na alma ngoma
despida de sal.

Aiuê! minhas ngomas do sul da saudade.
Ba-tam-tam-tam; ba-tam-tam-tam


Namibiano Ferreira


Ngomas - instrumento de percusao, tambor.
Pacassa - genero de boi selvagem.
Kissange e dicanza - instrumentos musicais angolanos.
Rotondjira - mistura da palavra rota + ondjira, palavra mukubal que significa caminho, estrada.

6 comentários:

Moacy Cirne disse...

Meu caro,
você está no Balaio.

Um abraço fraterno.

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Moacy, obrigado pela surpresa e homenagem.
Kandandu

Moacy Cirne disse...

Caro Namibiano,

Adicionei o seu espaço à Feira de Blogues do Balaio. Outros poemas seus, como já aconteceu antes, serão publicados em breve.

Kandandu.

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Moacy, obrigado novamente. Tambem o Balaio se encontra devidamente "linkado" nos meus Elos.
Kandandu

Armandina disse...

Dei a conhecer o seu nome e poesia no do site www.mazungue.com onde eu tenho um pequeno "fio de água" - Coisas minhas... e vossas também.
Convido-o a confirmar que uso o seu nome só porque faço gosto em divulgar quem se expressa com Angola no coração.

Dina (Lua Africana)

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Dina (Lua Africana)

Obrigado pela visita, comentário e pelo seu pedido, é sempre grato saber por onde anda o que se escreve. Estive no seu fio no endereco que me indicou. Sim, autorizo-a a divulgar a minha poesia no seu "Coisas minhas... e vossas também" e agradecia que divulgasse o meu blogue.
Kandandu
Namibiano Ferreira