foto: Jorge Coelho Ferreira

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA
Click na imagem!

3 de fevereiro de 2010

LUANDA, 4 DE FEVEREIRO DE 1961

Luanda: Monumento aos Heróis do 4 de Fevereiro (AngolaPress)


Luanda, madrugada de 4 de Fevereiro de 1961:



Um grupo de mulheres e homens, munidos de paus, catanas e outras armas brancas, atacaram a casa de reclusão e a cadeia de São Paulo para libertarem presos políticos, ameaçados de morte.
O regime colonial fascista reagiu brutalmente e respondeu com uma acção de repressão em todo o país, com assassinatos, torturas e detenções arbitárias. Autênticos actos de terrorismo de estado.
Essas prisões arbitrárias desencadeadas pela PIDE (polícia política portuguesa) contra os integrantes do "processo 50", os massacres da Baixa de Cassanje, Icolo e Bengo e detenção e assassinato de várias pessoas indefesas, levou alguns nacionalistas a organizarem-se para a luta de libertação.
Os preparativos da acção tiveram início em 1958, em Luanda, com a criação de dois grupos clandestinos, um abrangendo os subúrbios e outro a zona urbana, comandados por Paiva Domingos da Silva e Raúl Agostinho Deão.
O 4 de Fevereiro de 1961 pode ser ainda considerado como um marco importante da luta africana contra o colonialismo, numa tradição de resistência contra a ocupação que vinha desde os povos de Kassanje, do Ndongo e do Planalto Central.

Luanda

 
FRAGMENTOS DE QUATRO POEMAS PERDIDOS EM FEVEREIRO



1
...nos muros corroídos das cidades novas
– toldando pesadelos antigos –
alguém escreveu:
Onde está o Sonho Prometido?


2
Viva a Utopia!
Só é pena ela um dia virar Poder...
Abaixo o Poder!
E eu nem sou anarquista...


3
Na manhã de Fevereiro
os areais da cidade
– nos lugares onde há areia –
ainda são
o campo dos proscritos
dos malditos dos deserdados...
ah! Como tenho raiva das injustiças
continuamente
iguais e permanentes.


4
As janelas que se abriram
para o quintal da Utopia
subitamente fecharam-se...
e uma rosa-de-porcelana
– pálido cetim – murcha
sobre meu corpo inerme
enquanto lá fora tem esperas
no verdadeiro raiar do âmbar de amanhã.

Namibiano Ferreira, in Fragmensias
 
 

4 comentários:

Janaina Amado disse...

Muito comoventes as fragmensias de fevereiro, Namibiano. Bom tê-lo de volta aqui.

Maria Muadiê disse...

oxente! para mim que é uma honra e alegria manter essa conversa, essa amizade, com você.
kandandu

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Olá Janaina, essas fragmensias, sao fragmentos mensais, um conjunto poético, um projecto de livro na gaveta.
É bom estar de volta!
Kandandu

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Martha, meu muito obrigado e retribuo os votos.
Saravá Bahia!!