foto: Jorge Coelho Ferreira

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA
Click na imagem!

23 de julho de 2013

ALINE FRAZÃO - A VOZ




Primeiro Mundo

Eu não sei porquê
Hum incêndio dentro de cada janela e se vê
Eu não sei porquê
Este incêndio que arde dentro
Come o corpo todo e a gente finge que não vê

Mas por dentro arde,
como não vai arder?
Se na minha terra não tem pra comer
Já quase creio que não tenho o direito de ser alguém
E por isso arde
Ter de dizer adeus
Sem saber se o deserto me vai vencer
Juntar os últimos sonhos com a roupa do corpo
Partir por mim e pelos meus
E afinal... tem que haver algum deus.

Eu não sei porquê
Hum incêndio dentro de cada janela e se vê
Eu não sei porquê
Este incêndio que arde dentro
Come o corpo todo e a gente finge que não vê

Mas por dentro arde, como não vai arder?
Se chegando no primeiro mundo
me sinto mais esquecido do que era no segundo
Arde o carimbo de ilegal
Preconceito racial
Só por ter nascido mais ao sul

Xê, gente do primeiro mundo
Pais da civilização
Por não ter um papel acabei numa prisão
Xê gente da terra inteira
Queima o fogo da desilusão
Este primeiro mundo só de brincadeira

Tens que entender
Que não há diferença entre nós
É a mesma essência
E se a minha liberdade não existe
A tua é só aparência


 (Música e Letra: Aline Frazão)

2 comentários:

António Eduardo Lico disse...

belas canções e bela cantora.
Abraço.

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Gosto das musicas e da voz, tem um nao sei que de bossa-nova.

kandandu