foto: Jorge Coelho Ferreira

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA
Click na imagem!

17 de maio de 2013

RELENDO VIRIATO DA CRUZ NOS CAMPOS DO NORFOLK



Quase todos os dia chove.
O sol não se dilui na face
dos nossos desejos.
Aqui, cada dia mais a Norte,
a luz de Inglaterra
é a infinita verdura espalhada
pelos campos do Norfolk
às vezes cerceados pelo manto
das vestes outonais
e o verde do Norfolk é uma sede
na aridez do meu deserto...

E o que sei de mim
está no suspenso da tarde
- agonia cinzenta -
onde caminho relendo
os poemas do Viriato.
Os poemas choram
no assobio triste
deste vento outonal
e os poemas do Viriato
já não são em si mesmos
o Viriato na pessoa
de sua voz.
E por entre uivos
do silêncio tagarela
tudo se perde
na voracidade verde
que não satisfaz
a clorofila tropical
da minha alma.


  Namibiano Ferreira, 9 de Novembro de 2009

2 comentários:

António Eduardo Lico disse...

Bela homenagem a Viriato da Cruz.

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Já ca foi publicado mas os 40 anos da sua morte fizeram-no regressar.
Obrigado pela visita e comentários