foto: Jorge Coelho Ferreira

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA
Click na imagem!

27 de junho de 2010

REGRESSAR DE NOVO

Foto de Tonspi (Angola)


Partir no rio de Kalungangombe*
e, depois, quando voltar de novo,
hei-de vir montado na garupa
viva das boiadas andarilhas
pele a cantar ngomangombe**
levantando no peito do ar
um mar de poeiras a festejar
e eu, calçando meus nonkakos,***
serei um pastor Ovakuvale****
conduzindo meus bois
na árida oferta da terra Namibe.


Namibiano Ferreira




* Aglutinação de duas palavras: kalunga + ngombe (boi). Neste sentido é um ente espiritual que acolhe o espírito dos mortos no outro mundo.
** Ngoma (tambor) e ngombe (boi), aglutinacao feita pelo autor.
*** Sandálias feitas com pneus de automóveis e usadas pelo povo mukubal e outros do deserto.
**** Povo (mucubal, kuvale) do deserto do Namibe do grupo etno-linguístico dos Hereros/Helelos, idioma Tchiherero.

4 comentários:

Revista Literária disse...

Olá Poeta, Obrigada por se tornar Amigo de Literacia. Convido-lhe para ver a edição de Julho,e a nova seção Africanidades, onde desejo contar com sua colaboração, para a proxima atualizaçao.
Abs fraternos, anamerij

FRAGATA DE MORAIS disse...

Bom dia amigo,
tenho estado a ler o livro (proposta?) que me enviou, só que, infelizmente, muito de vagar. Todavia, estou a gostar.
Um abraço.

cirandeira disse...

Ai! meu caro poeta, que esse teu poema e essa imagem de bois ao sol poente deram-me uma nostalgia, uma saudade tão profunda...!!!!
LINDO!


Kandandu

Maria Muadiê disse...

poesia de saudade...