foto: Jorge Coelho Ferreira

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA
Click na imagem!

25 de outubro de 2008

RAIOS DE SOL




No lóbulo das orelhas




da manhã



cantam missangas



brilhando sóis



e por entre as carícias



insípidas de meus dedos



vagueia o verde na seda



luzidia dos meus olhos



nus e molhados



pingando bagos dourados



de risos e massangos.











Namibiano Ferreira



5 comentários:

Meg disse...

Caro Namibiano,
Mais um belo poema em que as palavras são um oásis.
Como sempre, gostei.

Mas...o que são massangos?
Mais uma palavra que desconheço.
Um abraço

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Querida Meg,

Muito obrigado pela sua presenca sempre tao estimada.
Mais uma vez me esqueci das palavrinhas... massango é um cereal, a planta é muito parecida 'a que está na foto, embora esse seja massambala (outro cereal).
Bjs

Isabel Branco disse...

Belo poema...que me recorda o amanhecer em África. A fragância, a cor, sei lá... o momento inolvidável do despontar dos primeiros raios de sol sobre a "lavra".

Isabel Branco

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Isabel, muito obrigado pela visita e comentário. Realmente a inspiracao para este poema foi uma visao da lavra verde, daquele tom verde que só existe em África no tempo das chuvas brilhando aos raios divinos da luz solar... e para mim as lavras de massango sao as mais verdes de todas!!!

Abracos
Namibiano

KimdaMagna disse...

Quando as palavras se tornam a realidade das imagens, o poeta medeia este acto.Ele ( o poeta) é também o principio e fim, de um cacimbo, da fresca água na moringa.
Sensibilidade e ternura léxica têm seus escritos caro Namibiano.

Xaxuaxo