foto: Jorge Coelho Ferreira

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA
Click na imagem!

30 de abril de 2008

O KUROKA AGORA VAI SECO...

Leito seco do Rio Kuroka.






O Kuroka agora vai seco.
Não admira, é Setembro...


Um pouco mais a Sul
há ventos de areia
cercando a cidade de cabeleiras protectoras,
por todo o lado corre um cheiro intenso a peixe.
Esta é a terra dos cabeças-de-pungo!
Entre cacimbo que passa e vento que sopra
o tempo espreguiça-se sobre dunas.
Há peixe seco e cheiro intenso de peixe
secando escalado ao sol e ao sal do deserto.
Sobre as eiras longas estendidas solarengas
secam farinhas de peixe e guano.
O tempo em Tombwa, mangonheiro sem igual,
corre, assim, ao sabor,
ao odor de peixe-mar-vida.

E sobre as eiras vazias mangonheiras
- estendidas nos frios do entardecer -
um vento cruel atira às pernas nuas dos miúdos
pequenos grãos de tempo-nada que magoam.






Kuroka - Rio da província do Namibe, só leva água no período das chuvas.
Cabeças-de-pungo - o mesmo que cabeças-de-peixe, nome que se dá aos naturais da cidade de Tombwa (Porto Alexandre) mas também aos da cidade do Namibe (Moçâmedes).
Mangonheiro - Preguiçoso.




Namibiano Ferreira

1 comentário:

xistosa disse...

Roubei-lhe o Rio ...

Um abraço.
Tenho andado fugido.
Até pedidos do Brasil tenho para publicar poemas ...

Os meus vão ficando para trás.
talvez tenha tempo de encher uma garrafa e saia um livro.

Tudo de bom para o mei amigo.