foto: Jorge Coelho Ferreira

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA
Click na imagem!

29 de janeiro de 2009

RAMINHO DE CHEIROS






Para Dinah


Há o sussurrar do bosque...



– esmeraldas que tu amas –

e na voz do teu perfume

como se fosses brisa

solta entre as agulhas

vivas e odoríferas

dos pinheiros baloiçando

murmúrio infantil de coníferas

casuarinas levemente sussurrando

teu nome: raminho de cheiros

com que me temperas a alma.


Namibiano Ferreira

28 de janeiro de 2009

VESTES




Para Dinah


Ouço a brisa crepitando


sedas, o negro perfume

cor-bailado de teus cabelos

soltos à brisa, tecido carmim,

bandeira erótica ao tempo

pergaminho de pétalas

com que visto meu corpo

de ternuras e carinhos.






Namibiano Ferreira

16 de janeiro de 2009

HOMENAGEM AOS HERÓIS DO HOLOCAUSTO

Nicholas Winton (Inglaterra)

Irena Sendlerowa (Polónia)



Aristídes de Sousa Mendes (Portugal)





Humanos, verdadeiramente humanos
foram anjos descidos dos céus
abrindo suas asas protectoras
nos momentos do medo e da demência
aflitiva dos dias de ignomínia...
Superando sua humana condição
e contra a bestialidade das ideias
impuras, irracionais, inumanas
foram raiz de toda a diferença
bonança durante a tormenta
foram o templo, onde perseguido,
gritei: santuário!
Humanos, verdadeiramente humanos
em sacrifício de suas próprias vidas
foram a vida de gerações futuras.
Humanos, verdadeiramente humanos
superando sua humana condição
foram homens e mulheres simples e justos,
audazes heróis e, qual Deuses
olímpicos, ascendem aos céus como fachos
a arder na treva escura
iluminando a selva insana e demente
desta nossa humana iníqua loucura.



Namibiano Ferreira

13 de janeiro de 2009

GEOGRAFIA






A geografia do teu corpo

sei-a de cor nas veredas da alma

e nas palmas de minhas mãos

tenho o mapa de percorrer-te,

mãos tacteando ceguinhas

a nudez dos vales, montes,

planícies glarbas e o litoral

húmido de tuas coxas promissoras

onde lanço âncora e descanso.




Namibiano Ferreira