foto: Jorge Coelho Ferreira

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA
Click na imagem!

30 de abril de 2008

O KUROKA AGORA VAI SECO...

Leito seco do Rio Kuroka.






O Kuroka agora vai seco.
Não admira, é Setembro...


Um pouco mais a Sul
há ventos de areia
cercando a cidade de cabeleiras protectoras,
por todo o lado corre um cheiro intenso a peixe.
Esta é a terra dos cabeças-de-pungo!
Entre cacimbo que passa e vento que sopra
o tempo espreguiça-se sobre dunas.
Há peixe seco e cheiro intenso de peixe
secando escalado ao sol e ao sal do deserto.
Sobre as eiras longas estendidas solarengas
secam farinhas de peixe e guano.
O tempo em Tombwa, mangonheiro sem igual,
corre, assim, ao sabor,
ao odor de peixe-mar-vida.

E sobre as eiras vazias mangonheiras
- estendidas nos frios do entardecer -
um vento cruel atira às pernas nuas dos miúdos
pequenos grãos de tempo-nada que magoam.






Kuroka - Rio da província do Namibe, só leva água no período das chuvas.
Cabeças-de-pungo - o mesmo que cabeças-de-peixe, nome que se dá aos naturais da cidade de Tombwa (Porto Alexandre) mas também aos da cidade do Namibe (Moçâmedes).
Mangonheiro - Preguiçoso.




Namibiano Ferreira

26 de abril de 2008

AFRO – DITE

Tela de Tho Simoes





I

Teu corpo
suavidade
carnal
cantando
escondida
nas ondas
do mar.


II

Teu rosto
negra
textura
proliferando
entranhada
nesses lagos
marinhos.










Namibiano Ferreira

15 de abril de 2008

PROVÉRBIO






Quem pesca bagre
mano
não faz a lama bailar
no fundo das águas
poisada.
Assim é Paz
também.
Vem malembelembe
que seja
mas para ficar como todos os dias
o sol espreitando no Leste.



Namibiano Ferreira





Malembelembe - devagar, devagarinho.

GÉNESIS




Homem Vitruviano" - Leonardo da Vinci


A Natureza é a poesia lírica de Deus;

o Homem é a Sua epopeia...


e às vezes, as epopeias, são belezas irracionais...


Namibiano Ferreira

12 de abril de 2008

BULUNGA/KALUNGA


Kissângua
ou
tchissângua
breve diferença de som
mas o sabor
é sempre bom.


Em Tombwa cacimbo-vento
diz-se mesmo é só bulunga
nome feio a rimar
até parece kalunga
mar só nada mais
sabor-saber a mar
maresia
no escorrer da corrente fria.



Namibiano Ferreira


Kissangua, tchissangua ou bulunga - bebida caseira angolana.
Kalunga - mar.
Cacimbo - estacao seca.




Gosto muito de kissangua, ja agora, aqui fica uma receita:



KISSANGUA DE ANANÁS


INGREDIENTES:

CASCAS DE ANANÁS, AINDA COM ALGUMA POLPA
ÁGUA
AÇÚCAR


PREPARAÇÃO:

Passamos as cascas do ananás por água a ferver, para limpar.
Seguidamente, deitamos as cascas num vasilhame com água e açúcar a gosto.
Deixamos repousar 2 dias para fermentar bem, e depois passamos por um coador.
A bebida está pronta e bebe-se fresca.
Se quisermos Kissamgua de milho, primeiro cozemos o milho e depois o processo é igual.