foto: Jorge Coelho Ferreira

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA

POEMAS DE NAMIBIANO FERREIRA
Click na imagem!

25 de setembro de 2007

A MINHA ALMA




1.
A minha alma é uma adição.
Uma alma tatuada de sal e sombras negras;
palanca muito negra ao suave entardecer;
cisne branco em voos de plumas prateadas.


A minha alma não é uma alma.
É uma adição, uma alma
marchetada de batuques e adufes,
de sabores de pêssego e desejos de cajú.
Bialma - biface alvo-negro -
sonho, utopia,
adição de sal e carvão.


Mas a minha alma,
lá no secreto produto é palanca pedindo,
a cada esquina da vida,
o bafo das noites insufladas de mistério.

2.

A minha alma é um grande imbondeiro
querendo em desespero louco e furioso
alcançar, numa ânsia pertinaz e infinita,
os céus, os deuses, as brumas divinas...
.............................................................


Ah perdição alucinada de braços e mãos!
Uma completa e turva oração digital
um puro desejo atormentado.



Namibiano Ferreira












24 de setembro de 2007

PREMIO CANETA DE OURO


Namibiano Ferreira, nomeado pelo blog http://brisapoetica.blogspot.com, passa a nomear os seguintes blogs/poemas:

1 – POESIA LILAZ CARMIM, com o poema: “Dimensão”
http://poesialilazcarmim.blogspot.com/




2 – MULEMBEIRA, com o poema: “Os Meus Pés Descalços”
http://mulembeira.blogspot.com/




3 – LABIRINTO DO SOL E DA LUA, com o poema: “Olhos Fechados”
http://labirintodosoledalua.blogspot.com/




4 – 10 ENCANTOS, com o poema: “Angústia”
http://10encantos.blogspot.com/




5 – DONT GIVE UP, com o poema: “Mães de Maio (de Angola)”
http://annamathaya.blogspot.com/



Namibiano Ferreira


5 de setembro de 2007

MEDO



Quando criança
o xaxualhar das casuarinas
em Tombua,
era no veludo das noites a voz do Medo:
uma mistura ansiosa de mar e calema...

Era a voz dos cazumbis
pendurados nas árvores a falar
as desgraças que então o Futuro haveria de trazer.


Namibiano Ferreira
Foto: Tombwa, vista de satelite.